Notícia

Duas empresas portuguesas selecionadas pelo Conselho Europeu da Inovação da Comissão Europeia para financiamento de inovações revolucionárias

Arborea, localizada na Moita, criou um projeto para desenvolver e colocar no mercado um biorreator revolucionário para o crescimento de (micro)algas destinado à produção em larga escala e comercialmente viável de microalgas destinadas à alimentação humana. A RUBYnanomed, situada em Braga, desenvolveu um chip que permite uma monitorização frequente – ainda nunca alcançada - da progressão de um cancro de forma minimamente invasiva e económica. São duas das 65 empresas em fase de arranque e pequenas e médias empresas (PME) que o Conselho Europeu da Inovação da Comissão Europeia selecionou para receberem 363 milhões de euros de financiamento destinado a inovações revolucionárias. Cada empresa receberá uma combinação de financiamento por subvenção e de investimento em capital próprio até 17 milhões de euros para desenvolver e expandir as suas inovações revolucionárias nos domínios da saúde, tecnologias digitais, energia, biotecnologia e espacial, entre outros. Este é o primeiro grupo de empresas que beneficiará de financiamento ao abrigo do Acelerador do Conselho Europeu da Inovação (CEI). As empresas foram selecionadas através de um novo processo de duas fases, introduzido no âmbito do Horizonte Europa. As candidaturas são rigorosamente avaliadas por peritos externos e seguidas de uma entrevista com um júri de investidores e empresários experientes. Mais informações no comunicado de imprensa.

Partilhar:
Voltar